Futebol

Pepe REVELA qual o exemplo que segue enquanto capitão

Gostou do Artigo ?
Subscrever Notícias ao Minuto do FC Porto

Pepe é um dos mais titulados jogadores do futebol mundial, passou por FC Porto, Real Madrid – nos seus anos áureos – e Besiktas, antes de regressar ao Dragão. Por todos esses clubes, teve grandes capitães (inclusive no Marítimo, como o próprio fez questão de realçar), mas destaca um, até pelos valores transmitidos do que é o FC Porto: O BICHO, Jorge Costa, como o próprio explicou ao jornal OJOGO.

Pepe é daqueles jogadores que não se limita a liderar pelo exemplo. Quando é preciso, o central chama os companheiros à razão. Foi isso que aprendeu com todos os capitães que teve na carreira.

OJOGO – Que tipo de capitão é: dos que lideram pelo exemplo ou dos mais interventivos?

PEPE—[risos] É uma boa pergunta. Um pouco dos dois, até porque depende do momento. Há momentos que pedem um pouco mais de rigor e que se exija mais a um companheiro em determinada altura do jogo, para que não relaxe ou não vá abaixo por uma decisão menos positiva. Mas o grupo é muito sadio, sabe o que quer,é muito humilde na hora de trabalhar e, quando é assim, torna-se fácil para um capitão. Os jogadores sabem o clube em que estão e conhecem os seus pilares, que passam por sermos competitivos e colocarmos sempre o nome do clube em primeiro lugar. Não pensamos no individual, mas no coletivo. É muito bom ter jogadores que reconhecem rapidamente o que o clube exige e o que o treinador pede.

OJOGO – Entre os capitães que teve, qual usa como exemplo?

PEPE – Ao longo da minha carreira tive vários e era injusto falar apenas em um, porque todos foram muito importantes para mim. Desde o Mitchell van der Gaag, no Marítimo, passando pelo Jorge Costa, aqui no FC Porto. O Jorge [Costa] foi um capitão referência para mim, porque passou a ideia do clube, o que é o clube,
o que significa representá-lo e a responsabilidade de darmos o máximo dentro e também fora do campo. Tive o Raúl, o próprio Iker [Casillas]… Foram vários os capitães que também tive no Real Madrid que foram uma referência. Hoje tento aproveitar um pouco de cada um. O próprio Cristiano Ronaldo, na Seleção,com a sua paixão pelo trabalho e pelo jogo em si. Procuro passar isso e um pouco da minha experiência para os jogadores novos, que têm um futuro que só depende deles.

RELEMBRA O NOSSO GRANDE “BICHO”

Gostou do Artigo ?
Subscrever Notícias ao Minuto do FC Porto

Deixe o seu comentário: